RAQUITISMO

DRA.

RUTH

FRANCO

RAQUITISMO

O que você precisa saber!

Raquitismo

O raquitismo é uma doença que acomete os ossos de crianças que estão em fase de crescimento. Na grande maioria dos casos, o raquitismo está associado a deficiência de vitamina D e em situações mais raras, o problema é causado por um defeito genético. Os primeiros sinais e sintomas podem surgir desde o 1° ano de vida e pode evoluir com a idade, principalmente nas regiões de desenvolvimento mais rápido. Pode ocorrer atraso no fechamento das moleiras, atraso no crescimento, e no desenvolvimento motor; a testa fica mais proeminente, retardo na erupção dos dentes, alteração no esmalte e maior propensão às infecções. Pode aparecer um abaulamento nas costelas, conhecido como rosário raquítico. A criança pode ter fraqueza muscular e dores. Os ossos longos apresentam extremidades alargadas e encurvamentos anormais, que deixa as pernas tortasA coluna vertebral também pode apresentar deformidades. As fraturas não são frequentes.

Falta de vitamina D

Essa é a principal causa do raquitismo e que pode estar relacionada com a falta de exposição solar. Isso porque os raios UV são responsáveis por estimular 90% da produção da vitamina D em nosso organismo – apenas 10 a 15 minutos de luz solar direta podem gerar 10.000 a 20.000 UI de vitamina D. Assim, pessoas que passam muito tempo em ambientes fechados, longe do sol, estão mais suscetíveis a sofrer com a falta do nutriente. Além disso, a alimentação também é um fator importante. No que diz respeito ao cálcio, pessoas que não consomem produtos lácteos – como no caso dos intolerantes à lactose – ou aquelas que seguem uma dieta vegetariana, podem apresentar deficiências nutricionais.

Problemas com absorção de vitaminas e minerais

Algumas condições que podem afetar diretamente a absorção da vitamina no organismo. São elas:

  • Doenças renais;
  • Doenças do fígado e do trato biliar;
  • Doença celíaca;
  • Fibrose cística (raro).

Defeito genético

O fator hereditário é predominante no raquitismo hipofosfatêmico. Nesses casos, há um raro distúrbio genético que dificulta a capacidade dos rins de controlar a quantidade de fosfato excretado na urina. Os níveis desde mineral ficam baixos no sangue e os ossos tornam-se frágeis e flexíveis. Esse tipo de raquitismo não está relacionado com a deficiência de vitamina D.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Tambem